sexta-feira, 16 de março de 2012

Último

Deve ter uns dois meses que voltei  para terapia e acho engraçado dizer ‘’voltei para terapia ‘’ porque isso me faz lembrar que fiquei anos indo à terapeuta e eu só tenho 18 anos e se você parar para pensar, talvez eu ficasse pior, se não tivesse ido.
Bom, enlouqueci um pouco, depois de acreditar demais no que eu nunca havia acreditado tanto e como pais normais do século XXI, os meus decidiram :
- Volta para a terapia.
E hoje, depois de uma sessão, passei a entender algumas coisas, porque se você nunca fez terapia, eu te conto : o método é tão egocêntrico que você perdoa todo mundo que te fez mal, porque passa a achar que o erro foi seu. E funciona, porque ao invés de culpar o outro, você tenta melhorar quem você é.
Então parei de querer jogar em você, à culpa por eu não me conter e ter medo de ir embora, de te deixar me perder para sempre, de um dia te ver na rua e não sentir meu mundo sumir, mas cheguei a conclusão que isso já não acontece mais, nem se eu me colocar numa bolha de ar, para ficar longe das suas mentiras . É uma pena, eu teria amado você, para sempre, talvez.
Não me culpo mais por ter voltado atrás tantas vezes, ter traído gente que não sei dos valores, defeitos, qualidades. Mesmo sem virar ex-mostro, virei um monstro de ex. Um fantasma, uma história não findada.
Pari meu ponto final.
Não me procure, não mande mensagens, e-mails, muito menos apareça aqui. Não queira saber da minha vida, como não mais quero saber da sua. Não largue sua nova garota por dizer que ‘’o relacionamento não dá certo porque não gosto dela como gosto de você’’ e nem faça os outros pensarem que não sabe do que estou falando.
Não se preocupe em inventar mentiras, em esconder telefonemas e apagar as mensagens. Eu sumi, virei pó, lembrança, passado. Dessa vez, morto e enterrado. Não te quero mais.
Nossa história, que eu pensei ser sem fim, já começou fadada à morte. Na sua primeira mentira, você me condenou ao passado. E o que eu tinha dito que dava para esquecer, não dá. Eu mereço mais, eu espero mais. Não posso voltar atrás numa história que nunca aconteceu fora dos meus sonhos.
Farei o possível para morrer na sua vida, para que não tenhas notícias minhas, para que nunca sofra um terço do que passei com a sua ausência. Espero que a lei do retorno falhe dessa vez e que não passe nunca por isso, que nunca ame alguém com muita força e comece a se ver obrigado a matar essa pessoa, dia-a-dia, descobrindo, em buscas ridículas, todas as mentiras deslavadas.
E que da próxima vez, você não tente se lembrar enquanto respirar, mas tente respeitar enquanto achar que exite amor. E não apague nenhuma chama, acreditando em sua capacidade de se reacender.
Peço que leve tudo isso como um sonho. E a gente acaba de acordar.

Até nunca mais.