segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Espelho

São 3 da manhã, deitada no escuro analiso os últimos dias, quanta mudança. Meu cérebro pede papel e caneta. Preciso falar de você.
Me lembro de como a gente se conheceu e no nosso primeiro papo, cada história vinha seguida de um : '' nossa, como você se parece comigo.''
A dor nos fez irmãs e em pouco tempo, tenho certeza que Deus nos uniu para uma lembrar a outra, caso necessário, que mesmo depois da morte interna de tanta coisa bonita, estamos aqui, vivas, fortes e bem.
Agradeço principalmente o teu carinho, o teu sorriso e tua razão, pois quando reafirmo minhas dores e medos, olhar para você do meu lado é quase um alívio imediato. Você chegou na hora certa, me deu a mão para renascermos e cuidou de mim. Continue cuidando, acreditando e amando. Prometo te lembrar sempre que precisar a mulher forte e guerreira que és. Que ninguém, nunca mais, atravesse nosso caminho e nos faça nem por um minuto duvidar de quem somos.
Obrigada por fazer uma tarde comum se transformar em carnaval e transformar um carnaval em história.
Se eu soubesse que todas as coisas difíceis que passei iam nos fazer parir essa amizade tão forte e sincera, eu passaria por tudo de novo.


Me dê a mão e lembre que a gente existe sim e se encontrou. É tudo que importa.

Eu amo você !


Para Karla Skackauskas 

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Mudanças !

Recebi um e-mail de uma pessoa que não conheço, mas que por causa dessas loucuras da vida, mesmo sem eu conhecer, me conhece muito bem e em meio as mentiras de sempre, me disseram que agora pareço mais mulher, olha só que ironia, eu que já fui ''a única menina'', agora sou mulher. E sabe o que é mais louco disso tudo ? Eu sou mais mulher mesmo. Mas não por causa do desamor que vivi ou das mentiras que descobri pouco a pouco.
Sou mais mulher hoje, porque descobri que vilões não existem só na TV e o melhor disso tudo : me levantei sozinha, um pouco mais desacreditada, um pouco mais cautelosa, mas ainda eu.
Não deixem de me acompanhar porque provavelmente aqui não será mais palco de histórias de amor mirabolantes, nem sonhos impossíveis ou vida cor-de-rosa. Eu aprendi que pessoas não se importam, então é melhor que você se importe.
Eu sempre tive medo de voltar a ser a garota certa que nunca é na hora certa, mas agora descobri que a hora certa quem quer faz.

Não tenho mais medo de voar porque descobri que não preciso das asas de ninguém junto comigo.
Eu ainda posso ser a menina engraçada, eu ainda posso ser a menina doce, eu ainda posso ser a menina romântica, mas daqui pra frente, quem escolhe qual entra em cena, sou eu e mais ninguém.

Eu não deixei de sentir porque cai, eu não deixei de acreditar porque mentiram pra mim, eu não apodreci porque me quebraram o coração.
Pela primeira vez na vida, sinto carinho sem medo de sentir dor, recebo beijos sem medo do amanhã e não ouço promessas.


Não quero promessas !



Obrigada por me encontrar.

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

O resto é teu.

Eu não faço a menor ideia do porque sinto tudo que sinto -falta-, se mesmo depois de tantas dores e tantas mentiras, tanto desprezo e tanta despedida, você é o primeiro e o último pensamento do meu dia. Acho engraçado me lembrar de quando sofria no passado, cheguei para você como um filhote de passarinho, precisando de carinho, cuidado e calor. Achava que já havia sofrido o suficiente por um vida toda, havia acabado de sair de um relacionamento com um cara eternamente grávido de si mesmo. Quem saí a procura de amor, só encontra encrenca, não é ?
Me sinto como se tivesse enterrado uma pessoa querida, afinal, fora as coisas que deduzo com minhas ferramentas de busca por você, não sei mais nada de ti. Fora o fato que você já tem outro colo quente pra se aninhar, que eu descobri numa busca exagerada por algum vestígio teu.
Começo a mudar e -quase- me torno uma garota normal, mas não dá pra ser, não dá pra esquecer aquelas aventuras atrás das portas e aqueles banhos em que a gente ria e se achava o casal mais sortudo do mundo.
Me pego, várias vezes, passando nosso namoro a limpo, mentalmente e me perguntando em que momento deixei de ser o seu amor. Me assusto mortalmente ao pensar em todas as possibilidades que vem com isso, não ser mais o teu amor já é doloroso demais.
Será que você só precisava mesmo das minhas desculpas pra viver feliz ? Será que o choro foi por alívio em saber que eu te perdoei e não por saudade ?
Será mesmo que pensar em enfrentar o mundo, a vida e todos os meus conhecidos por você é ser louca demais ? Eu toparia te dar a mão e matar todos os monstros que estão nas nossas cabeças - e vidas- para ter você aqui de novo.
Então eu olho pra mim e vejo o que restou, a casca, de novo.
Peço, com o que resta de coragem em mim, pra que não cumpra sua promessa em deixar aqui o que restou da gente, já é doloroso demais ter que olhar pra tudo sem isso.
Enquanto você acha prepotência se colocar no meu presente, eu vejo tudo isso regado de esperança demais. Eu sempre tive problemas demais com essa palavrinha : esperança.

'' Foi um errado que deu certo e o certo acabou dando errado.''


Sem nenhum medo de parecer burra ou iludida, eu digo : Eu amo você, como amei todos aquelas tardes e noites de sorriso e aquelas manhãs indo acordar você com um ''bom dia, amor.''
Isso é tudo.


Não há novos e-mails em sua caixa de entrada. Sentimos muito, Adriana.



quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

Verdade

Sempre que tínhamos nossas diferenças, me incomodava sua sinceridade, teu jeito de me dizer : não te quero hoje.
Foi necessário que a vida me mostrasse que palavras bonitas, qualquer pessoa diz. Ontem pra ela, hoje pra mim, amanhã pra outra. A roleta da mentira. O amor eterno de uma semana.  
Com a gente não, sempre foi tudo preto no branco, me perdoe o trocadilho infame, sendo você assim, tão da cor do pecado e eu, tua branca de neve.
Nunca tivemos mentiras, me lembro daquela vez que a luz acabou e eu fiquei sentada na grama olhando você e chorando, pois você nunca fez questão de mentir pra me ''privar'' de sofrer.
Quantas milhares de tentativas nós já tivemos ? Quantas vezes olhei pra você e sabia que nunca mais ia te sentir de novo ? 
Mas a vida dá tantas voltas, não é ? 
O mesmo destino que eu jurava ter me roubado de você pra sempre, me cuspiu de novo na sua vida. Quase que dizendo : 
- Ele não te fez nada, olhe pra mim, veja quantas mentiras... veja a mentira que dói e não a verdade que ofende.

O teu único crime, naquela época, foi não me querer. Ainda ouço você me dizendo que nós dois juntos, éramos a moral da história. 
Somos uma história sem fim, mas somos verdade. 

E depois de tantas mentiras, tantas falsas esperanças, eu olho pra você e vejo você sorrir, me dizendo que vai ser sempre a minha verdade. E da verdade, ninguém foge.


Não fugirei.