quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Deixa eu me lembrar de criar asas.

Eu, que sempre fui de gritar e expor até o que eu sentia de mais intenso e bonito, mantive a pose até hoje e nunca deixei nem os meus melhores amigos saberem a verdade.
Pelo contrário do que ouvi, tenho pavor de que sintam pena de mim e isso cresce toda
vez que penso em contar para alguém.
Também tenho medo que me digam "você tem que enfrentar", já ouvi isso muitas vezes e enfrentar não é isso que todos vocês pensam.
Resolvi me recolher e rir pra fora, inventar desculpas, empregos, cursos, compras e tudo o que viesse a cabeça.
Me importo demais com o que as pessoas vão pensar, gostaria de manter a pose e estou cansada de ser diferente. Não era necessario que fosse tão diferente assim, não é mesmo ?
Até que isso começou a me prejudicar, sumi e meus amigos são enganados todos os dias, quando eu digo que tive uma dor ou tive que tratar algo importante e por isso não deu para aparecer.
Comecei a me ver com os olhos dos outros e não gostei do que vi.
Descobri, cedo demais, que só eu achava lindo, ser intensa e sentir por completo.
Desisti de mim, e meus amigos, mesmo sem saber o motivo, gritam o tempo todo que é preciso reagir, a qualquer preço.
O preço que eu pago é o de ser diferente.
Vi que eu só queria arrumar um motivo pro que eu nunca entendi.
Até gostaria de dar nome a isso, colocar a culpa em alguém, mas não é por ninguém, é em mim, decepção comigo mesma, espero demais de mim, e quase nunca dou conta das expectativas.
Sinto falta de coisas que nunca vivi, e tenho inveja dos outros pelas coisas mais banais.
Para não me falarem que gosto que os outros se preocupem comigo, não falei nada.
Fujo do problema indo de encontro a ele, quero parar de precisar de plano B e me instalei nele, esquecendo que existia um primeiro plano.
"Mas que drama, menina.Você só tem quase 17 anos" é o que você tá pensando, não é ?
Tudo bem, combinei comigo: Nenhum pio para me defender.Pense o que quiser.
Mas digo, não quero que sintam pena de mim, pois sei que não adianta nada o mundo correr pra me salvar, só eu posso fazer isso.
Quem imaginaria que a menina que ganha elogios mas não acredita neles, que tem um pai e uma mãe, que tem casa,comida,roupa lavada, um quarto só dela e tudo mais poderia sentir a vida sendo uma merda ?
Vai capinar um lote, acordar as 5 da manhã para se sustentar e isso passa,querida.
Terapia de pobre é um tanque de roupa para lavar.Já ouvi dizer.
" Escuta,Adriana,seu problema é que você espera que os outros façam tudo por você "
Não seu grandissimo filho da puta, não espero, eu sei que ninguém vai enfiar o dedo na minha boca e tirar esse gosto de podre que eu sinto.Por isso mesmo, quando eu tenho medo do mundo, só quero ficar sozinha, e não falar pra ninguém, por isso eu saio correndo.O que você chama de tentativa de aparecer, eu chamo de louca busca por uma solução, um hospital, um médico, ai eu vi: sou só eu.
Sei que alguém vai ler tudo isso e pensar que quero chamar atenção,expor minha vida, que sou infantil e tudo isso que as pessoas falam quando alguém conta algo da vida delas. Pra essa última classe, um recado : Quem não se interessa, não me interessa.
Uma dose de confiança e amor próprio, por favor.
Escrevi ontem que amava o mundo e hoje escrevo que passo 90% do meu tempo pensando em como mandar metade do mundo tomar no cú e ir morar na Sibéria aonde não tenho ninguém para me comparar e me sentir diferente.
Fuga.É isso. Eu só esqueço que não dá mesmo pra fugir da pessoa que mais me cobra e me julga, eu.
Então você afirma que não é feliz ? Não, claro que não, primeiro porque não existe ser feliz, e sim estar feliz. E eu estive feliz muitas vezes durante esse tempo, mas de uma felicidade sem liberdade, e liberdade é vital. Depender dos outros é o pior crime que se pode cometer contra si mesmo e ser julgada por quem não te conhece ou pior, por quem te conhece bem demais, é duríssimo.
Não venha me dizer que falei tudo nesse texto e me expus demais, eu precisava dizer a verdade e por incrível que pareça, prefiro ter a capacidade de fazer isso do que me esconder eternamente atrás de máscaras de alegria. Isso é uma resposta a alguns que se preocupam, e quem não se preocupa não me interessa em nada,como já disse.
Parei de falar, prometo.Daqui algumas semanas é meu aniversário, só quero pedir uma coisa : paciência, pra mim e para os outros.



" E substituimos expressões fatais como “não resistirei” por outras mais mansas, como “sei que vai passar”. Esse o nosso jeito de continuar, o mais eficiente e também o mais cômodo, porque não implica em decisões, apenas em paciência."

Que passe,Caio F., o mais rápido possível.

Não solidão, hoje não.

Já digo, esse não vai ser o melhor dos meus textos, é mais um desabafo, um lembrete, que acima de todas as mares ruins, a gente tem que valer a pena, para a gente mesmo.
Ouvi alguém me chamar atenção, dizer que tudo que escrevo aqui de uns tempos pra cá é direcionado a uma única pessoa, um único sentimento.Talvez sim, pois só consigo escrever quando chego em um dos dois extremos, ou gosto demais, ou desgosto totalmente.
Mas hoje, a carta vai pra todos os que eu tenho o prazer de conviver, me doar e me doer também, por que não ?
Hoje quero dizer "eu te amo" pro mundo, pra mim.
Quero dizer, que por mais que as pessoas sejam frias e estejam sempre prontas pra falar algo de ruim, eu me mostro, me jogo e choro sim. Mas saio de tudo isso, cada vez mais rica e mais feliz.
Tenho amigos maravilhosos, pais incríveis e a cada dia, venho sentindo menos faltas.
O mundo espera que eu surte, chore e fique cada vez mais fria, mas vou contrariar os padrões mais uma vez.
Direi "eu te amo" a cada vez que me der vontade, a partir de agora.
Hoje, mesmo com toda uma fase cinza, eu vi um caminho colorido, cheio de esperança, brilhar, muito por quem está do meu lado e incrivelmente, por mim também.
Dizem que é da nossa fraqueza que nasce a nossa força, e é isso que tenho levado comigo todos os dias.
Não estou na melhor das fases, mas está cada vez mais fácil definir o que sinto, do que gosto e do que não gosto.
Amor-próprio devia ser lei. E intensidade,coragem e confiança em si mesmo também.
Chega de ouvir dos outros o que devo fazer de mim, e principalmente o que não devo fazer.
Eu gostaria de começar dizendo "eu te amo" pra uma pessoa que tenho cada dia mais orgulho.
Esse eu te amo, é pra mim.

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Para ler ouvindo : Só Agora - Pitty

Eu sinto tanto sua falta, e é essa mesma falta que me impulsiona pra perto de você o tempo todo.Nunca imaginei que fosse se transformar nisso, você me acompanha em qualquer lugar e quando vou a algum daqueles que fomos juntos, te vejo em tudo.Certas horas só sobra uma saudade branda e leve, mas quando chega a hora que a gente se contava, tenho a sensação que você vai ligar a qualquer momento e se não liga, vira história da imaginação. Talvez seja esse o medo, com isso, me arrisco a ganhar um "nojinho" e te chamo, todos os dias. Nunca sei se vou embora ou se fico aqui, como quem te lembra a cada minuto, de tudo e te faço sentir de novo, mas acho que não adiantaria. Te disse uma vez que não ia chorar por você, venho cumprindo a promessa, mas talvez se houvesse motivo de chorar, eu te deixaria em paz mais rápido, mas eu só consigo lembrar de coisas lindas, apertos e beijos incríveis.
Não quero nunca que você pense em mim como um erro, de uma menina louca que gostava de ti (mais uma,né?) porque pra mim, você nunca vai ser lembrado como erro, porque se os erros fossem tão gostosos de viver assim, eu viveria errando, feliz da vida.
A saudade as vezes bate com a intensidade de um mundo e para não te esquecer eu acolho ela em cada cantinho.Tenho medo de olhar pra você e não sentir nada, acho que é esse o ponto.
Assim, eu continuo aqui, esperando você me dizer pra ir pra longe ou que me quer também. Sinta falta.I want You.


♫"Agora, só agora, porque um dia eu sei, vou ter que deixa-lo ir.(...)
Sem pressa, do jeito que tem que ser.(...)
Mesmo quando eu não mais estiver, lembre que me ouviu dizer
o quanto me importei, e o que eu senti
Agora, só agora, talvez você perceba..."

domingo, 5 de setembro de 2010

Before Sunset

Resolvi escrever hoje, porque amanhã provavelmente vou ver você, vou aguentar seu riso espalhado e suas piadas que me deixam com vontade de te abraçar e rir, pensando em como é bom estar do lado de alguém que me faz rir e me esquenta.
É, acabou. Vivi cada dia como se fosse o ultimo e um dia acertei.
Foi lindo, intenso, quente e passou.
E pela primeira vez, em quase dezessete anos de vida, vou enfrentar ao vivo, tão cedo, alguém que me deixou.
Sinto medo de pirar, de parar na sua frente e pedir pra você deitar mais um pouco de conchinha comigo ou colocar a cabeça no meu colo pedindo carinho, mesmo sendo um menino de quem não se espera atitudes assim, tenho muito medo também de chorar na sua frente e você me achar também uma menina boba, que não sabe separar as coisas.
Você me pediu para procurar minhas respostas, eu já sei de tudo, alias, esse foi o meu erro, saber de tudo, entender demais, quando ninguém entendia nada, não quis ser diferente e por isso mesmo acabei sendo.
Quando você confirmou que tinha acabado, me agarrei na certeza de ter sido única e quando vi você frio, de longe, me conformei e me agarrei a esperança de isso tudo ser medo.
Esperança, é essa palavra que enche minha vida de angustia, eu não quero, mas eu sempre espero que você venha e diga que sou eu que você quer, não vai lutar contra.Não lute.
Você não é nenhum tipo de lutador e eu me apaixonei pelo seu jeito quietinho, mesmo você não sendo.
Amanhã, vou ver todos os teus amigos que sabem de nós e eu só queria ser apresentada a eles como sua, não como mais uma amiga, mas agora é só isso que eu sou.E as vezes nem isso, porque as vezes pra você é "I don't care'
Que seja medo, mas que eu consiga te dar certezas de que o que sentimos é maior.Que você sinta.Que não se arrependa. Que a intensidade seja forte o bastante pra te lembrar que não podemos terminar uma coisa por medo de perde-la. Loucura não ?
E como suicidar por medo de morrer.
Mas é isso que a gente tem em comum, a loucura.
Eu queria que você tivesse outra coisa em comum comigo : A vontade de aproveitar cada segundo, cada beijo, sabendo que nossa maior loucura, é um pelo outro.