quarta-feira, 23 de maio de 2012

O encontro aconteceu.

Essa história começa quase no fim do ano passado, quando de algum lugar da internet, vem a melhor notícia que eu podia receber :
'' 2012 é ano de turnê do Los Hermanos.''    E ainda melhor, a turnê passará por Belo Horizonte.
Me lembro de na hora ligar para alguém que na época ainda era o meu último romance, para dividir tamanha alegria. Minha banda favorita voltava aos palcos, na minha cidade.
Algum tempo de ansiedade, lágrimas sofridas de um relacionamento regado de mentiras e o consolo : 2012 é ano de turnê do Los Hermanos.
Pois bem, os ingressos começavam a ser vendidos na internet dia 16 de janeiro. Cliques a postos, fãs enlouquecidos, 00h, o site trava um pouco, porém por fim consigo meu ingresso :
19 de Maio de 2012, com todo potencial para ser um dos melhores dias da minha vida.
Vários fãs ficam sem ingresso, fila imensa na porta do Chevrolett Hall, horas em pé para milhares de Hermaniacos. E eu já havia garantido o meu, era bom demais para ser verdade.
Começa a contagem regressiva, outro show incrível é anunciado para Belo Horizonte, um aquecimento :
Gravação do dvd de Marcelo Camelo, num show mais intimista. Chega o dia, mais um ingresso adquirido e o show é melhor do que o esperado. Consigo entrar no camarim. (clique aqui para ver o vídeo com essa história)

Porém, mesmo depois de conhecer o Marcelo e constatar que ele é um cara incrível, simpático e antencioso com os fãs, mantenho minha adoração imensa por Rodrigo Amarante, precisava vê-lo no palco, suas danças, carinhas e gemidos de uhhh-ahhh.

O ano ficava cada vez mais apertado, problemas com o passado sentimental, problemas com o emocional carregado por pressões do vestibular e da vida, meus panes psicológicos. Desesperador imaginar ir a um show lotado, como esse prometia ser, uma claustrofobia quase irracional. Me lembro de estar num desses shoppings de BH, numa véspera de Dia das Mães e ficar aflita com a quantidade de gente, precisava sair dali. Como ia encarar um show, com muito mais gente pulando, gritando, se acotovelando ''UH É LOS HERMANOS''
O medo não foi suficiente para me deter, graças a Deus.

Milhares de coisas para fazer no sábado, ainda sem saber quem iria me fazer companhia no show ( todos os meus amigos iriam no domingo.) Mas eu iria, seja qual fosse o problema, era o Rodrigo ali, eu precisava ouvir ele cantando ao vivo.
A hora foi chegando, companhia resolvida, cabelo arrumado, maquiagem pronta. Porta do show : Será que eu consigo ? Faltavam 5 minutos para o show começar e eu lá fora ''Será que eu consigo ?''
Subi as escadas devagar, era motivo de honra estar ali.
Entrei e vi aquele caldeirão cheio de gente, confesso fiquei alguns minutos pensando que iria ''claustrofobicar'' e sair correndo. Enquanto penso coisas que não devia pensar, um amigo me acha.
Descemos as escadas e nos enfiamos no meio do povo. Melhor tirar uma foto logo :
- Tira uma foto para mim ?
Me viro de costas para o palco e sorrio. No mesmo instante o povo começa a gritar. São eles ! Viro sem lembrar de foto nenhuma e vejo, alguns metros de mim (ok, eu não estava tão perto) lindo, com uma blusa azul-royal, o homem mais charmoso dos últimos tempos da música brasileira. Rodrigo Amarante. Alguns tchauzinhos, agradecimento do público enlouqucido, Adriana alucinada, arrepiada, sonhando.
( Veja aqui ) Começam os primeiros acordes e a música escolhida para abrir o primeiro show nas Minas Gerais é O Vencedor, o povo vai a loucura. Na minha cabeça só passava : Com certeza eu fico até o fim.
Aplausos, gritos. ''Amarante lindo'' e começa uma das minha preferidas, primeira vez que vou ouvir a voz de Rodrigo ao vivo. '' Iaia, se eu peco é na vontade, de ter um amor de verdade...''    Era bom demais tudo aquilo, será que era sonho ?
Acho que não, os videos e fotos confirmam, eu estava lá. Uma caracteristica minha é pensar o tempo todo ''Será que tô sonhando ? '' toda vez que estou feliz demais. Jogava a cabeça para trás e gritava. Checava o celular, ainda queria encontrar a minha companhia, desencanei depois que percebi o desencontro total, era ali o show da minha vida.

 

Muitas emoções ainda reservada para a noite, cada música que eu ouço que foi tocada no show, me lembro dos meus gritinhos, minhas lembranças. Mesmo que eu fizesse o melhor texto do mundo, não chegaria aos pés de estar ali, vendo aquilo ao vivo, a emoção do povo, o coração pulando junto.
Quase perdi a voz quando Rodrigo falou : '' Eu gosto é do estrago. ''   Não importava mais quem tava perto, a loucura, o medo. Era eu, eles e mais milhares de pessoas apaixonadas vibrando junto.
Começa Casa Pré-Fabricada e eu só consigo gritar : '' É minha favorita, é minha favorita.''  Como se alguém ali se importasse. Linda, simplesmente linda.
Mas o melhor estava preparado para o final, depois de tocar praticamente todas as músicas que eu queria (tudo bem, faltou Bom Dia) e um bônus lindo com uma nova do Rodrigo, anunciam o fim do show e saem do palco. E o povo começa os gritos de BIS ! MAIS UMA ! PIERROT !
Eles voltam, começam os acordes de Anna Julia, um toque especial, tentando acabar com o preconceito que alguns fãs tem com a música, e lembrar que talvez sem ela, eles nem estariam aqui hoje. ( Sola Camelo!!!) E chega a vez de Quem Sabe, Rodrigo resolve descer do palco e ir para a galera, não adiantava nem eu me mexer para tentar chegar lá, mas eu só conseguia fazer força com o pensamento, talvez o amor de fã me teletransportasse para lá, só para tocar nele. Muitos gritos, eu estava perplexa.
Volta ao palco, começa Pierrot, o povo vai mais uma vez a loucura, a arena se acende. A coisa mais linda.
'' E essa menina não quer mais saber de mal me quer, só do Pierrot........CHORA.......Pierrot......CHORA.''
Veja Quem Sabe & Pierrot aqui. 

Não sei definir em palavras o que o dia 19 representou na minha vida, só consigo dizer que provavelmente não vou esquecer dele tão cedo. Foi Maravilhoso e eu desejo a vocês que passem pelo menos um show desse na vida de vocês.

'' Ter fé e ver coragem no amor.''