terça-feira, 29 de novembro de 2011

Queridas Ex-namoradas, as variações da raça.

 Esse texto é pra mim, pra você, pra todas nós, mulheres que um dia já se lançaram em um relacionamento sério.
 Porque este é um título que ninguém foge de ocupar. Foi seu, é meu e talvez será de outra.
 Bom, o processo de se tornar ex namorada é doloroso, eu sei bem. Mas, moças, acreditem em mim : fazer de tudo pra se tornar a ex-monstro, dói muito mais.
 Ok, mas que raio a menina que está no seu terceiro relacionamento sabe de ex ?  Eu mesma respondo : Já vivi situações tristes, agoniantes, bizarras e até engraçadas, por causa dessas duas letras : E-X.
Então, posso dizer que sou entendida desse espécie que ninguém quer ser e quando é, raramente sabe se sair bem, e continuar linda em cima do salto 7.
Com 13 anos, comecei o que se pode chamar de namoro sério, quando se tem 13 anos. O rapaz era mais velho e vivemos felizes 8 meses juntos. O namoro acabou num momento difícil, continuei a gostar dele e em pouco mais de um mês, estava ele lá, ''conhecendo'' a querida. Nessa época, eu já tinha 14 anos, ele 19 e a moça em questão, 20.
Agora você deve estar pensando : '' Meu sonho namorar um cara com uma ex que tem menos idade que minha prima que se veste mal e ouve Restart.'' Não é ?
Errado !
Sei lá o que o rapaz dizia de mim pra ela, o fato é que ela cismou comigo, me fazendo acreditar as vezes, que eu era a chama do namoro dos dois.
Entre fakes no orkut, adicionar meus amigos, imitar meu cabelo e roupas, ela aprontou muito comigo, durante um ano, talvez. Claro, no começo eu a odiava, só que com o tempo, fui percebendo que a moça raramente aparecia nas redes sociais com amigas ou alguém que não fosse o namorado, deduzi  que não tinha ninguém para abrir os olhos dela e dizer : Você está conseguindo uma coisa só, com essa história toda, que é parecer sozinha, insegura e infantil.
E não, eu não era nenhum tipo de zinha que ficava atrás do namorado dela, ou tentava atrapalhar. Me lembro de ter ligado uma vez pra ele, quando depois do sexto fake, tive que pedir pra ele conversar e tentar fazer ela parar.
O namoro deles acabou e o medo dela não se cumpriu. Nunca voltamos.
Com isso tudo, eu me sentia vacinada no quesito EX, já sabia como não tratar uma e parecer idiota. Até que me apaixonei, também virei ex e sim, me tornei uma ex-mostro. Tudo bem, não criei fakes nem imitei roupa de ninguém. Mas fazia o possível para barrar a moça em locais que frequentava e não media a língua para falar mal. E eu assumo, de puro recalque. No fim, só dei a certeza ao casal, de que eu era mesmo infantil demais para ser a escolhida.
Afinal, eles são o casal, você é passado. Só te resta aceitar.
Ainda existe a pior variação da espécie : a ex-bandida. Mesmo sendo a pior da raça, eu dou a dica, com essas, mulheres de verdade não devem se preocupar, afinal, estamos protegidas delas, pela lei do Universo, e uma mulher que se submete a ser a outra, quando já ocupou o posto de atual, devia receber uma carta, em negrito e letras grandes :
KARMA DE PICA, FICA.
Como um alerta, de que o papel vai custar mais caro do que o gostinho de achar que está por cima, chamando a outra de corna.
Ex boa, é ex longe.... e bem feliz, que é pra não voltar.

Isso é tudo !

domingo, 13 de novembro de 2011

Hello Stranger.

Ontem, enquanto nossos corpos suavam juntos, e eu sentia seu peito quente em cima de mim, foi a maior sensação de amor da minha vida. Eu me senti mulher, mas era ainda, sua menina.
Ainda balança em mim o medo de te perder e hoje, enquanto eu passava o tempo sem você, tentando ocupar minha cabeça para não pensar só no nosso amor, eu achei Closer - Perto Demais, num canal da TV.
Chorei.
E chorei ainda mais quando veio aquela frase '' I don't love you Anymore '' meu coração ficou tão pequenininho que eu pensei que ia ter que levantar correndo e ir me esconder na cama dos meus pais, porque é isso que eu sempre faço quando o medo aperta e o coração dói além do que eu achava que entendia.
De repente, lembranças de ontem de noite, você me dizendo que aquele era o melhor momento da sua vida. 
A promessa de repetir isso todos os dias, estampada nos nossos olhos misturando amor e tesão.
E você me dizendo que é por nós. Minha vontade de te abraçar e não soltar nem daqui 50 anos.
Seu cheiro, seu gosto. Meu medo de ficar longe de você por um dia, de não ser mais a sua garota.
I can't my mind of you.
Eu nunca conseguirei.


Tem aquela cena também que a Alice pergunta porque o Dan ama Anna e ele responde :
- Porque ela não precisa de mim.

A cartada final. Ainda que o choro fosse inevitável, com isso ele iria cair. Precisar não é minha meta, não é meu desejo, sei que vivi 17 anos sem nem te conhecer, mas ainda assim, saber que você existe me dá a maior paz do mundo.

Por que o amor não é o suficiente ?

Eu gostaria de viver minha vida ao seu lado e que nosso amor fosse suficiente para ultrapassar qualquer barreira (eu sei, confio em você.) e que ao me olhar você não enxergasse  o poço de seus medos e meus passados  ou futuros que não quero viver. Me olhe e veja a sua mulher, a mesma que você viu ontem, deitada, inteira, nos teus braços e completamente e inquestionavelmente apaixonada por você.
Ainda que muitas vezes meus dengos ou medos ou vergonhas não me deixem mostrar : é do teu lado que me sinto segura, é você que eu quero amar.

Quanto ao filme, um ano atrás, eu o vi outra vez, pensando que o amor, como é pra ser, não existe mesmo (eu sei, Tati BERNARDI disse isso.) Mas dessa vez, meu namorado, meu futuro é você e é em você que eu confio para contrariar todos os preconceitos do mundo : O amor, como deveria ser, existe sim. O meu é você.
Não quero te fazer sentir dor nunca, mas quero que você saiba, que se isso acontecer, eu também amo em você, tudo o que dói.


Durma medo nosso.
Estou aqui, pra sempre.

Tua Menina.

Ao destino, deixo de aviso : Eu não sou mais a Alice.




quinta-feira, 3 de novembro de 2011

I really miss this.

Escrevo este texto manchando o caderninho roxo, que poucas pessoas sabem que tenho, da onde saem todos os meus textos e onde escrevo coisas que não podem ser publicadas em lugar nenhum.( talvez esse texto seja uma dessas coisas, mas me arrisco para que chegue até você, como uma tentativa de deixar tudo como antes)
As manchas, são as lágrimas de menina boba, que lembra da vida ao teu lado, uns meses atrás.
Não que você tenha me decepcionado ou coisa assim. Acontece que eu li sua primeira carta, e me perguntei se para você as coisas ainda são iguais.
Me chamou à atenção, e as lágrimas, o trecho assim :

'' Nunca me senti tão sem rumo e com tanta vontade de viver. E não poderia ser de outro jeito (...) cada fato que remeta a sua existência, me faz ver sentido na MINHA existência.''

 Pois bem, agora você deve estar se perguntando porque choro, afinal estamos juntos e vivemos bem.
Mas algo em mim se desespera e eu te digo:
Choro porque não sei se tenho a mesma certeza de que eu, para você, era a mais bela pintura do mundo. Choro porque acabou o mistério e meu mistério te traiu, me revelando normal e não a princesa que você supunha. Choro porque tenho medo de te perder, como já perdi tanta gente menos importante e quase não suportei, com você, tão saído dos meus desejos e sonhos, sei que não vou suportar.
Choro, ainda, porque por mais que você me esqueça, para mim ainda vai ser ''Enquanto eu respirar...''
Choro também porque em 18 anos você foi o único que ficou mais de um mês sem medo e minha personalidade trás o medo para perto o tempo todo. Choro porque não sei se você ainda me acha a pessoa mais humana dentre as outras que você conhece. Choro porque tenho pavor do ''eu também''.
Peço perdão desde já, pela loucura e por sentir falta do seu amor transbordando em todos os lugares onde eu olhava.
Sinto falta das tuas saudades intensas e do jeito de dizer que no hoje, somos para sempre.
Peço perdão também, pela insegurança e te peço para que não ache que estou insatisfeita ou coisa assim. Perdão por precisar ver você estampar na sua vida, que sou eu a sua mulher.
Imploro para que não esqueça o que somos, como chegamos e a magia que envolveu aquele 18/06.


É que eu te amo mais que podia esperar amar alguém.


'' Meu amor companheiro, intensa paz.''