quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Querida Yasmin,

( clique na imagem para ler o emocionante comentário de Yasmin.)


Li seu comentário com lágrimas nos olhos, venho passando por um momento muito difícil também, não por causa do amor, pela primeira vez na vida, minha angustia não tem nada a ver com isso. Porém, seu comentário me deu uma grande alegria de continuar lutando.
Quando o texto ''Saudade e Coragem tão próximas'' foi escrito, eu também precisei do apoio de gente que nem sabe da minha existência para conseguir caminhar de novo, de cabeça erguida.
Lia Tati Bernardi, lia Gabito Nunes, lia Caio F e claro, Clarice. Além dos grandes amigos que tenho, esses foram a base forte que consegui me apegar.
Saber que eu talvez seja a base forte de alguém, num momento em que me sinto tão fraca e dependente das pessoas, me trouxe uma alegria que você não pode imaginar, obrigada pelo carinho.
E se me permite uma dica, mesmo sem saber sua história, lá vai :
Siga seu coração, faça tudo para que possa olhar para o passado, um dia, sabendo que o teu melhor foi dado, que a culpa de não ter dado certo, não foi tua. Mas, respeite seus limites, siga o coração mas deixe que o cérebro faça parte da viagem. Eu sou prova viva de que a gente consegue sim, somos fortes.
Um grande abraço cheio de carinho e gratidão, pelo comentário, pela leitura, pelo elogio.
Estou por aqui torcendo que agora você só se identifique com os textos bonitos e leves.
Escrever esse texto foi o único jeito de responder seu belo comentário.


Um beijo, mil beijos.



PS : Esse texto vale para todo mundo que lê meus textos, se preocupa em me fazer saber que gostou, divulga com créditos, me procura via fb ou twitter para elogiar. Podem ter certeza, você fazem uma menina feliz. Obrigada, de verdade !

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Adeus, surfistinha do amor.

O título remete a algo vulgar, eu sei. Talvez eu já tenha sido. Não por dinheiro, mas por amor, por correr atrás de migalhas, mal recompensadas.
Li um livro no fim do ano passado, que no meio dos 300 e vários livros que já li, com certeza é um dos melhores. Uma passagem, me lembro agora, dizia bem assim " Sempre achei que as garotas de programa são as únicas mulheres capazes de entender o verdadeiro significado do amor. Por que ? Simples. São as únicas que sabem a diferença do amor e do sexo."
Bom, guardados meus pensamentos feministas sobre a frase, concordo. Duvido muito que qualquer mulher que já se apaixonou perdidamente e não foi correspondida, nunca se entregou desejando ter uma horinha de quase-amor. Mulheres apaixonadas fantasiam, sonham e se for preciso, se entregam também.
Mas hoje tudo mudou, se havia algum resquício em mim, daquela menina que eu fui, ela juntou suas roupas de garota de aluguel e se foi. Dando lugar a uma menina, quase mulher, que agora conhece o que estar com alguém de verdade. Me sentir desejada, bonita, completa.
Toda mulher tem dentro de si uma garota de aluguel, mas tem também a certeza de que um dia chega um louco, que ensina o que é amor. Que sexo só é bom, se for inteiro, com alma.
Eu amo, eu admito, eu acredito que dessa vez é diferente, e se não for, não tem problema, eu volto aqui e digo que mesmo voltando a ser garota de aluguel, buscando por um pouco de amor, me ensinaram que não se entrega o corpo pra quem não se pode entregar a alma, e que um dia, acolheram minha alma, como se estivesse estado sempre dentro do meu corpo.


Definitivamente, o amor me fez engolir de vez toda a minha dúvida sobre ele. Ainda bem.


Deixo aqui meu adeus, para você, menina de aluguel por amor, nossa relação foi realmente proveitosa, aprendi, mudei. Espero que você não vá por tão pouco, porque ser amada de verdade é melhor que qualquer fugacidade da vida. Boa sorte, espero não vê-la em breve.

sábado, 6 de agosto de 2011

Eu, meus sonhos e hoje.

O hoje chegou para mim como se esfregasse na minha cara que os dias passam rápido, ontem fiz 15 anos, esse ano faço 18.
Percebi que o tempo realmente passa muito mais rápido do que eu gostaria, quando meu primo que nasceu outro dia, veio me contar que anda enamorado de uma guria do colégio.
Meu Deus !
Sempre envelheci mais rápido que todo mundo ao meu redor, nasci velha talvez, acho fácil trocar uma noitada de baladas, por um bom filme debaixo do edredom. Não bebo, se chego depois das 3:00 no outro dia não sou ninguém.
Vestibular : história, letras ou jornalismo.
Mas por favor, eu quero ter dinheiro, quero viajar, conhecer o mundo. Sou mulherzinha também, quando dá pra ser. Bater perna, ver vitrine, comprar maquiagens.
Trabalhar em 3 escolas diferentes para conseguir pagar o colégio dos meus filhos, definitivamente não.
Minha mãe berra do quarto :
- Precisamos de um advogado na família, seu avô já não exerce mais.
40 por vaga, não faço cursinho. Eu choro.
O ENEM no dia do meu aniversário de 18 anos. Como presente só quero ficar calma e quem sabe receber das mãos de um anjo o gabarito da prova.
Queria ser médica, pai.
Não, na verdade eu ia acabar ficando louca, porque ia descobrir que minha segurança de pensar em se eu sentir a minha bobeira, eu posso ir pro hospital, vai acabar, porque vou descobrir de verdade, que quando é para morrer a gente morre.
Você tem medo da morte ? Não sei !
Sua religião não diz que a morte não existe ? É, mas tenho medo de ir embora e não saber pra onde ir, deixar minha mãe sozinha, não ter os filhos que eu sonhei.
Sonhei que eu entrei numa faculdade e comecei a chorar porque haviam várias salas e eu nem sabia qual era a minha, não conhecia ninguém e para os outros parecia tão fácil.
- Quero ajudar as pessoas.
- Psicóloga ?
- Não dá, eu falo demais, meus pacientes vão piorar.
- Mas você bota defeito em tudo.
- Eu já nasci com defeito.
- Drama
- Viver de teatro no Brasil ? pffff.... não sou gostosa para aparecer na novela das 21h.
- Então vive do teu drama, vá escrever...tanta gente te elogia pelo blog, seguidores, comentários.
- Pode ser.

Eu quero prestar vestibular para felicidade, fazer a prova do amor, estar na lista da auto-confiança. Eu tenho medo de ser reprovada pela vida.