domingo, 29 de maio de 2011

Eu sei quem são.

Desde nova eu sabia que não era uma menina comum, sim, a vida já havia me colocado em algumas situações que me exigiram mais maturidade que a maioria das minhas amigas devia ter. Eu também brincava de barbie, fazia festa de aniversário para as bonecas, mas depois disso tudo, tinha que brincar de ser gente grande e começar a entender algumas injustiças da vida. Hoje, uns 10 anos depois, ainda estou na mesma situação, apesar de ser uma adolescente, tenho que concordar quando dizem que minha maturidade está acima de algumas pessoas com quem convivo.
Talvez por isso, eu me sinta muito só, pois exijo dos outros algo que ainda não aprenderam o significado : lealdade.
Não entenderam que ser leal não quer dizer ser preso aquilo ou ser submisso, não entenderam que amizade não tem nada a ver com glamour, não entenderam que juventude não tem nada a ver com obrigação em ser, no dito popular, porra louca.
Começando a exercitar minha capacidade de entender os outros, resolvi que brigar pelo que me deixava com raiva, não iria adiantar de nada, agora eu me calo, e respeito. Um dia a compreensão há de vir.
Alguns amigos para sempre vão embora, alguns amores eternos não se lembram do significado de eternidade e nem mesmo se lembram de se fazer respeitar ou serem educados.
Sento no cantinho mais calmo da vida, para dizer, que de uma vez por todas, eu entendi que não sou geração teen, que meus 17 anos não fazem de mim uma adolescente, se ser adolescente é isso que vocês me mostram.
Alguns dos meus amigos, aqueles que me dão orgulho de chamar assim, ao meu lado sempre, me fazem lembrar que a vida tem salvação sim e que se curtição é antônimo de respeito, eu prefiro mesmo ficar na minha.
Meu significado de amizade é muito diferente que o de muita gente, infelizmente descobri, mas descobri também, que ao meu lado tem muita gente boa, e amigos de verdade, temos poucos, algumas pessoas esquecem de lembrar.
Cuide. É só o que lhes peço.



Para ler ouvindo : Are You Here - Corinne Bailey Rae


Mas e você ? Acredita em você ?
Eu acredito em você !
Colegas eu tenho 20, amigos eu tenho 6
Que eu vejo sempre só 4, que eu posso contar, só 3

Quando eu cair, já era, poucos aí se comovem
Em alma eu vou estar, olhando, tirando a prova dos nove
Alguns vão falar ( volta ), e outros vão dar (adeus)
Mas hoje ainda estou vivo, não vão comer do meu pão
Só quero deixar bem claro, os verdadeiros eu sei quem são
( Samurai- Projota )

4 comentários:

  1. Quando a gente tem uma visão tão madura do mundo e despreza todo esses padrões que eles rotulam ser é comum se sentir um pouco diferente de todos, um pouco a frente do seu tempo, ou melhor dizendo: fazendo uma análise mais realista de tudo aquilo que a gente é ou deveria ser.

    Beijo!
    Adorei o blog.

    ResponderExcluir
  2. Ídem...minha vida descrita nesse texto!!!

    ResponderExcluir
  3. Me apaixonei de verdade, super verdade, simplesmente eu, parabéns seguindo aqui, adorei teu blog e teu texto.
    xoxo.

    ResponderExcluir

Se você tem medo do amor, você tem coragem do quê ?