terça-feira, 14 de dezembro de 2010

De qualquer maneira, é amor.

" Lagarta que aprende e muda, um dia pelos ares voa."
( Camila Paier )

Ouvi uma história sobre borboletas que se encontraram. E pensei em começar contando pra vocês com ''era uma vez...'' mas resolvi que isso era irreal demais para começar uma história que deveria ser o máximo de realidade que a beleza poderia encontrar. Era amor.
Uma borboleta, sozinha , ainda assim, era linda, mas ao encontrar a outra, virava vida e florecia com toda felicidade, como se tivesse acabado de sair do casulo.
A outra borboleta, apesar de linda, ainda não entendia que as diferenças é que faziam das duas, inesquecíveis e saiu voando. Fugiu pro mais longe que poderia chegar.
A outra borboleta, acreditava, era amor, ela sabia. Quanto mais longe uma ia mais amor a outra sentia e assim, a borboleta que acreditava começava a pensar que poderia ter feito algo errado, mas o universo lhe respondia que acreditar não era erro de ninguém, acreditar é só começar a acertar.
Ela não teria medo de sofrer, se jogar e fazer a outra borboleta feliz, e um dia, ia descobrir que o simples fato de saber que qualquer maneira de amor vale amar, faria dela alguém que estava acima de qualquer julgamento de quem não aceita o amor dos outros por não ter amor e coloca defeitos. A
borboleta enfim achou no mundo o jardim para todas as suas esperanças, sonhos e desejos, a borboleta aprendeu a aceitar seu coração.

Para ler ouvindo : No Surprises - RadioHead

4 comentários:

  1. Tao bonito!
    Camila Paier...ela arrasa!
    Bom ler aqui tb! :)

    ResponderExcluir
  2. Oi Adorei o seu texto, passe lá no meu blog de textos, beijos.

    ResponderExcluir
  3. A música criou o clima perfeito para a leitura do texto. Parabéns!

    ResponderExcluir
  4. O que comentar se suas palavras me roubam as minhas?
    Tão lindo qto a sua sensibilidade...
    Uma grande honra pra borboleta viu?Obrigada!

    ResponderExcluir

Se você tem medo do amor, você tem coragem do quê ?