quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Stop

Não sei se alguém tem tanta dificuldade em aceitar alguns fatos como eu, desistir das pessoas é um deles, com isso, sempre fico com aquele gostinho do medo, medo de ser chata, infantil ou imatura.
Bom, talvez se eu direcionasse toda essa força que faço pra insistir na gente, para os meus estudos, eu seria a melhor filha do mundo e uma aluna exemplar. Mas não é assim.
Aceitamos qualquer conseqüência dos nossos atos e os meus me fizeram chegar ao ponto de ver você se apagando em mim, sem poder questionar. Até o corpo já sabe o que o que o coração teima em esconder.
Todos temos direito de uma boa mudança para alimentar as esperanças de um ano novinho em folha, só que as pessoas esquecem de avisar quando elas mudam para pior.
Mesmo sendo eu a rainha "drama-sentimental", estive pensando que as pessoas tem mesmo razão quando dizem da tua sorte ao ter me encontrado, pois me orgulho do título, mesmo que tenha sido ele que nos trouxe até aqui.
Concordo contigo que acabar não significa que não foi especial, acabar só significa que uma das partes, não se importa mais em ser.
Sei da minha falta de credibilidade em desistir, pois são alguns bons meses desistindo e voltando atrás, mas desta vez o diferencial é que você não é mais o mesmo e eu olhei pra dentro e vi um vazio que a muito não me acolhia no seguro de não querer ninguém.
Eu sabia que implorar amor era pecado, daqueles mais feios, contra o amor-próprio, mas resolvi tentar e chega ao fim hoje a era do "please, will you still love me."
Aprendi que castigo por implorar é mais profundo que o já esperado desdenho, ele vem acompanhado de se sentir num eterno repeat, e a mesma música diversas vezes faz com que a gente tome preguiça dela, dei stop antes que um de nós jogasse o cd todo no lixo.
Tudo bem, não tenho a pretensão de te esquecer de hoje em diante e olhar pra ti como se nada tivesse acontecido, só fico feliz em já poder olhar e conseguir ver um passado gostoso e não um presente mal resolvido, sem futuro, com fim já anunciado.
Quanto a você, continue bem a vontade, mas desejo que consiga me ver também como uma lembrança feliz e não como mais uma ameaça de passado revirado.
Se eu aprendi a voar com você, hoje só me resta bater asas.



Para ler ouvindo : JOHN MAYER - DAUGHTERS

8 comentários:

  1. Me identificar com o seu texto é muito pouco pra se dizer. Você é brilhante nas palavras, e no cuidado com que escreve elas! LINDO!

    ResponderExcluir
  2. Eu me olhava e me sentia vazia dessa maneira, por passar por cima de muitas coisas e acabar dando uma nova oportunidade. Mas eu senti falta, necessidade e quis novamente. Como as coisas são, e como o coração é teimoso!

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Eu não sei o que falar, sabe quando você queria poder escrever isso? - É assim. Mais tarde, não agora, esse texto vai ter que ser pra mim, estou ainda nas várias tentativas, nas mil e uma segunda chances, como se a vida permitisse mais e mais a cada dia, teimo em saber que o texto é meu, e doi, embora quieto, dói.

    ResponderExcluir
  5. eu fico super de cara com o quão lindos são seus textos.
    escreve um livro ahsuha :D
    parabéns viu..

    ResponderExcluir
  6. Simplismente divino. Jogo de palavras viciante! Está de parabéns.
    Ainda mais por conseguir transferir seus sentimentos para o papel.

    ResponderExcluir
  7. Nossa, primeiro texto que li no seu blog e ele sozinho conseguiu traduzir tudo o que senti hoje e tudo o que passei ontem. fiquei até arrepiada.
    Bom, gostaria de ter me identificado com um mais feliz, mas mesmo assim to apaixonada pelo seu blog!
    Você escreve maravilhosamente bem, nunca abandone isso (:
    beijoos.

    ResponderExcluir
  8. AMIGA BOM DIA ,ADOREI SUA POST,VOCE ÉUMA MENIA INTELIGENTE,ESCREVE MUITO BEM,DEVERIA ESCREVER CRONICAS,
    ADOREI LER VOCE JA SOU SEGUIDORA DO SEU BLOG,SE POSIVELVENHA CONHECER MEUS DOIS BLOGS,
    (AOSOLHOSDAALMA.BLOGSPOT.COM)
    MENTORESDELUZ.BLOGSPOT.COM)FICAREI FELIZ COM SUA VISITA ,
    MARLENE

    ResponderExcluir

Se você tem medo do amor, você tem coragem do quê ?