segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Recompensa

Ao ler isso, o mundo vai dizer que é muito cedo pra te dedicar um texto, mas nunca precisei de alguém me dizer ou não se estava na hora de fazer algo. Com mês que me conhecia, você me defendeu e ouviu como se fosse minha amiga a vida toda e correu riscos tentando abrir olhos que nunca seriam abertos.
Era uma vez uma menina-mulher, que impressiona por sua maturidade e beleza e que muito mais importante que riquezas mundanas, carrega com ela, uma vontade de proteger quem ela gosta que só é dedicada aqueles que Deus tem certeza que são fortes e guerreiros o suficientes para suportar as consequências.
Pra mim, ela chegou como presente que não queriam me dar, pulou no meu caminho e tive a sorte de reconhecer nela, alguém que ia entender minhas brincadeiras e medos, sabendo como ninguém dos motivos.
Separamos os motivos da amizade, ela permaneceu, o carinho também.
O poeta fez uma música com teu nome, até ele via a beleza que te banhava, e podem me lembrar a música foi feita bem antes de você chegar ao mundo. Eu insisto, e mesmo assim, pra mim continuo achando que ele a dedicou pra você, afinal, qual homem com sensibilidade não ia morrer de amores ao te ver indo pra longe ?
Cativar pessoas mais velhas e ser de alma no meio da juventude de hoje, não é fácil, e você faz isso bem, nós duas sabemos.
Quando sentamos pra conversar e você com tuas palavras acredita no que digo e me deixa te lembrar como você é importante pra mim e pro mundo, já vale o que passou.
Acontece que de toda história cheia de lacunas e saudades, todo mundo leva experiência e maturidade. E eu, que vivo reclamando da sorte, além disso tudo, coloquei você também na bagagem que fiz pra ir viver outras histórias.
Lembre-se que se por algum momento você pensar que não é tão incrível como já te disse que és, estarei aqui pra te lembrar.
Obrigada pela recompensa de colorir os dias que teimavam em pintar de cinza, com tua amizade.
E não deixe de acreditar, pois eu digo, tu brilha.E brilhe,sempre.


PS : A música que me refiro no texto, é Luiza do Tom Jobim.

" E um raio de sol nos teus cabelos como um brilhante que partindo a luz explode em sete cores revelando então os sete mil amores."

Texto dedicado a minha querida amiga Luiza Messeder.

3 comentários:

  1. Que texto lindo, uma declaração! Adorei o post tb com referencias a Clarice! Estou te seguindo e te adicionando à minha lista de blosg...que possamos ter contato! :)

    ResponderExcluir
  2. Por que todas as cartas de amor são ridículas?

    ResponderExcluir
  3. Drika, sua querida. Que dedicatória, hein? Bateu até uma pontinha de inveja aqui..Hahaha
    O bom é ver que cada dia, tu escreves melhor, e melhor. Só continua, que tá maravilhoso. Voa, borboleta! Hahaha
    Um beijão!

    ResponderExcluir

Se você tem medo do amor, você tem coragem do quê ?